Santa Maria cumpre desocupação e alcança capacidade máxima nos abrigos

A Prefeitura Municipal de Santa Maria de Itabira emitiu comunicado da Defesa Civil, sobre o cumprimento do mandado de desocupação de 11 moradias, assinado pelo Mm. Juiz de Direito Plantonista da Comarca, Wellington Reis Braz, todas no bairro Poção, o mais atingido na tragédia da cidade vizinha, a uma semana.

São nove residências na rua Antônio Dias, e as duas restantes, na rua Dona Neném, em função do desastre que prococou alto risco, apesar do tempo do ocorrido, de soterrar as moradias mencionadas, devido ao risco geológico aferido por engenheiros e técnicos.

“Tivemos que cumprir mandado de desocupação, para retirada dessas famílias que ainda ocupavam suas moradias consideradas de alto grau de risco. O documento chegou a Santa Maria no domingo (28). Com a retirada dessas pessoas ocorreu engrossamento dos atendidos nos abrigos ofertados para as vítimas afetadas,” disse o chefe da Defesa Civil, Eduardo Martins.

Segundo a Prefeitura local, são 1651 santamarienses atingidos, destes, 374 desalojados, ora na casa de parentes e/ou amigos, 112 desabrigados em pontos disponibilizados pela administração pública, e os demais 1219 afetados sem necessidade de deixar onde moram.

“As equipes de campo da assistência social mantém o levantamento das vítimas, o que altera os dados a cada levantamento. Uma equipe de engenheiros está em fase de contratação para avaliar todos os imóveis em risco na sua estrutura física”, concluiu o porta voz.

Os abrigos estão com a capacidade máxima atingida, e a Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano dediciu não disponibilizar a Igreja Matriz Nossa Senhora dos Rosário, para um novo local, na região central da cidade. O ponto poderia receber até 40 famílias, além de ter proximidade com os serviços de saúde e de manutenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *