Comitê Popular dos Atingidos pela Mineração e Prefeitura de Itabira discutem “minerodependência” e segurança nas barragens

Em janeiro, Comitê protocolou documento no Poder Executivo, sobre participação popular em Audiência Pública

O Comitê Popular dos Atingidos pela Mineração em Itabira e Região realizou dia 10 de fevereiro, reunião com o prefeito de Itabira, Marco Antônio Lage, e o Secretário Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Denes Lott. O evento tratou das demandas da população atingida pela Mineração em Itabira, apresentadas ao longo das reuniões realizadas nos bairros nos últimos anos, sistematizadas pelo Comitê Popular, que versam sobre a vida da população nas zonas de alto risco de morte, instrumentos de controle social, água, meio ambiente e a questão da “minerodependência”.

Parte do complexo minerário de Itabira

Neste diálogo com o Executivo Municipal, houve o compromisso de apresentarem até o dia 31 de março, mapas produzidos pela Prefeitura de Itabira sobre as áreas que seriam atingidas caso houvesse rompimento de barragens na cidade, para que sejam confrontadas com as informações trazidas pela empresa. “Acataram a proposta de entregar, no primeiro semestre de 2021, um plano de atendimento das demandas do Comitê Popular apresentadas na Audiência Pública de dezembro de 2019, com a proposta de incluir mecanismos de controle e participação popular,” diz comunicado do Comitê dos Atingidos pela Mineração.

Foi afirmado pelo Comitê que qualquer projeto para Itabira deve ser protagonizado pela população diretamente afetada, principalmente observando a população mais vulnerável do município. “Ressaltamos ainda a necessidade de revisão de todas as outorgas de água concedidas à mineradora Vale S.A. E solicitamos empenho do Executivo Municipal para que a lei orgânica do município seja alterada, para que nenhuma outra barragem seja construída em nossa cidade,” concluiu o informe, do balanço da reunião dos membros do Comitê com os gestores públicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *