Com 46 vítimas fatais da covid-19, lockdown não está descartado em Itabira

A Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura de Itabira distribuiu a imprensa, dia dois de janeiro, boletim com atualizações sobre a covid-19. Os dados são referentes a sábado (2), com duas mortes por complicações da doença. Um homem de 79 anos, sem comorbidades, internado no HNSD (Hospital Nossa Senhora das Dores) desde 30 de novembro foi o 45° óbito. Ele faleceu em primeiro de janeiro de 2021.

O 46° óbito é uma mulher de 40 anos, também com duas ou mais doenças crônicas associadas, internada em ala covid-19 do HNSD desde 23 de dezembro. A morte ocorreu em dois de janeiro, conforme anunciado em comunicado na unidade hospitalar. Ainda no HNSD, há um óbito em investigação, de paciente domiciliado em São Gonçalo do Rio Abaixo. Em Itabira, não há falecimento em investigação sob suspeita do coronavírus.

Marco Gomes, e Marco Lage

Onda Vermelha

Entre dois e nove de janeiro, Itabira integra a onda vermelha do programa Minas Consciente. “Sobre o comércio não essencial, nós vamos analisar os protocolos, verificar a atenção hospitalar num primeiro momento. Vamos conversar com cada um dos setores da economia, discutir responsabilidades e até a criação de normas, prioritariamente vamos salvar vidas”, disse Marco Antônio Lage, prefeito de Itabira, no dia da cerimônia de posse.

Os dois óbitos mais recentes aconteceram no HNSD

Lockdown

O chamado bloqueio total ou confinamento é um sistema de isolamento para impedir o movimento de pessoas. Os lockdowns são usados para proteger a população, como é o caso da pandemia. “Se os especialistas indicarem lockdown faremos… É uma decisão técnica e não política. O enfrentamento ao coronavírus nos leva um combate a dois fatores: saúde pública e economia ativa”, concluiu Marco Antônio Lage.

Ouça o trecho da entrevista do Prefeito de Itabira clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *