Apasita elege nova diretoria para gestão 2021-2023

A Apasita (Associação de Pais e Amigos dos Surdos de Itabira) elegeu dia 12 de dezembro, na sala de reuniões da Interassociação dos Amigos dos Bairros de Itabira, no bairro Esplanada da Estação, a nova diretoria da entidade para a gestão 2021-2023. Como houve chapa única, a eleição ocorreu por aclamação. Todas as medidas sanitárias de prevenção ao coronavírus foram tomadas durante o evento.

“Nessa eleição tivemos uma participação maior das famílias dos deficientes auditivos, o que é interessante. Ainda não é da proporção que queremos, porque pretendíamos que um surdo tivesse à frente da Associação, mas vamos continuar batalhando para conseguir. Amigos que se interessam pela causa se juntaram a nós”, disse a presidente eleita, Enilsa Soares.

A composição do corpo diretivo ficou assim determinada: Enilsa Soares Gregório (presidente), Luiza Tomazia Alves Maia (vice), Fabiana Mara da Silva Ventura e Rosângela Maia Beato Batista (secretárias), José da Paixão Oliveira e Rosymari Cavanholi Vital do Carmo (tesoureiros), e finalmente Vanuza de Lima Silva Costa e Samuel Dreyfus de Oliveira (conselheiros fiscais).

“Essa união significa que tivemos uma maior participação de todos os interesses relacionados aos surdos. Nesse biênio esperamos fazer um bom trabalho, e conseguir nossos objetivos. A comunicação ainda é nossa maior barreira, o empecilho a ser vencido pelo deficiente auditivo. Buscaremos juntos a nova administração da cidade, diálogo e estratégias, para agilizar esse processo de inclusão em todas as áreas, principalmente na saúde”, revelou a nova presidente da Apasita.

Para ampliar a qualificação dos deficientes auditivos, a nova gestão pretende buscar oficinas e cursos profissionalizantes melhorando o encaixe no surdo no mercado de trabalho. Para tal, a ideia é captar recursos por verbas parlamentares. “Queremos ajudar os surdos a se preparar, fazer parcerias com empresas e fortalecer a Apasita no Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência. Usar a lei de utilidade pública federal para buscar apoio de deputados, para beneficiar a Apasita com projetos,” concluiu Enilsa.

Ouça a matéria em áudio:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *