Extensão da campanha da multivacinação: Itabira não alcançou a meta

Ministério da Saúde estendeu vacinação ate quatro de dezembro

O Governo Federal comunicou aos Estados, e aos municípios, que a campanha de multivacinação que ocorreria até sexta-feira (22) foi estendida até quatro de dezembro. O motivo foi à cobertura vacinal, aquém do necessário, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde (MS).

Vacinação contra a poliomielite também prorrogada

A meta é 95% de cobertura vacinal. Em Itabira o indicativo do MS não foi alcançado: 63,21% contra a paralisia infantil, e 33% do sarampo. Das 25 unidades do PSF (Programa de Saúde da Família), 22 dispõe das sala de vacina, e há também a Policlínica Pública, que oferece esse serviço. O atendimento deve ocorrer mediante agendamento, para se evitar aglomerações.

Dia D de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo.

“As campanhas de vacinação contra o sarampo, indiscriminadamente para todos entre 20 a 49 anos; paralisia infantil (poliomielite), para crianças de um a cinco anos incompletos; e a multivacinação para regularizar doses pendentes na caderneta de vacinação, para jovens de zero a 15 anos, foi prorrogada”, destacou Karine Chaves Cabral, diretora de vigilância epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Karine Chaves Cabral

Mesmo sem agendamento, as doses podem ser disponibilizadas, mas irá depender do fluxo, e ausência de filas, para não aglomerar pessoas. A prioridade é a aplicação em pessoas já com horário marcado. “A cobertura infelizmente não está adequada. Mães e pais devem procurar as unidades para imunizar contra as doenças. O sarampo por exemplo, já entrou no nosso país e tivemos surtos em todas as regiões. É muito transmissível e pode matar”, alertou Karine Chaves Cabral.

Caderneta de vacinas

São 23 locais de vacinação, e o agendamento é feio na unidade do PSF mais perto da moradia do paciente a ser imunizado. No sistema da SMS, independente do local, será computada a administração da dose, além de marcar no cartão de vacinação, considerado um documento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *