Observatório de Direitos Humanos vai enfrentar o racismo no Judiciário

O racismo e as medidas de enfrentamento à discriminação racial ganharam a atenção do mundo em 2020 com as mobilizações de massa nos Estados Unidos por justiça e direitos para os cidadãos negros. No Brasil, o tema promete marcar as discussões do Observatório dos Direitos Humanos do Poder Judiciário.

Neste 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, duas autoridades brasileiras no assunto que integram o Observatório, a juíza federal Adriana Cruz e Frei David Santos, diretor executivo da Educafro Brasil, entidade que luta pela inclusão de negros na educação, discutem as medidas que têm em mente para propor ao órgão consultivo da Presidência do CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

A ampliação da política das cotas para negros em concursos do Judiciário é uma demanda que já foi encaminhada ao CNJ pela Educafro Brasil. Um procedimento administrativo analisa a incorporação das ações afirmativas nos concursos para titulares de cartórios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *