População tem até sexta-feira (20) para vacinar contra o sarampo

A vacinação em Itabira contra o sarampo, assim como em todo o Brasil, foi prorrogada até sexta-feira (20). Os números apontam que a cobertura está aquém do preconizado pelo Ministério da Saúde, e não está descartada a busca ativa, quando profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) vão até a casa dos moradores solicitar a regularização do cartão. A diretoria de vigilância epidemiológica da SMS, orienta para sensibilizar a comunidade.

“Os números mais atuais apontam que, até dia 12, apenas 33% de cobertura vacinal. O objetivo é imunizar 54 mil pessoas com idade entre 20 e 49 anos. Foram até então, 17997 pessoas. Considerado muito abaixo do necessário. As vacinas estão nas unidades de saúde, mas é necessário agendar naquela mais próxima, para evitar aglomeração, diante da pandemia do coronavírus”, disse Karine Chaves Cabral, responsável pela diretoria.

Mesmo sendo recomendado levar a caderneta de vacinas, o documento não está sendo exigido, porque trata-se de campanha indiscriminada, ou seja, independentemente da situação vacinal de cada indivíduo, e sem exceção. Levando o cartão a aplicação de outras vacinas serão verificadas. A campanha faz parte de estratégia do Ministério da Saúde para cessar a circulação do vírus, que já foi identificado em diferentes regiões brasileiras, devido a globalização.

“De janeiro a julho foram identificados pelo Ministério da Saúde, 7293 infecções por sarampo em 21 Estados, e cinco óbitos. Em todas as regiões há o surto da doença. O vírus está circulando e se a população não estiver imunizada teremos a reintrodução. Precisamos ter 95% da população imunizada, para não se reproduzir o vírus. O sarampo é altamente transmissível, uma pessoa pode passar para até outras 18, conforme estudos realizados”, explicou a diretora de vigilância epidemiológica.

São duas doses necessárias. A faixa etária alvo são crianças da primeira infância, e adultos de 20 a 49 anos. Especialistas explicam que a aplicação não causa dor ou qualquer outro evento adverso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *