Escolhido ponto de capitação para projeto do rio Tanque

Rio Tanque

Um dos projetos mais importantes para o futuro de Itabira, a implantação da Estação de Tratamento de Água (ETA) do Rio Tanque está em momento decisivo para a concepção do empreendimento. Definições importantes foram tomadas nesta semana e agora o próximo passo é o encaminhamento para o licenciamento ambiental.

Secretários municipais e parceiros visitaram as imediações do rio Tanque na última quarta-feira (23). Técnicos da Vale, empresa responsável pelo custeio da obra, apresentaram possibilidades diferentes de pontos de capitação e de trajetos da tubulação necessários. “A água será captada em um ponto nas proximidades ao povoado dos Gomes, no distrito de Senhora do Carmo, devido a vantagens como volume de água, distância e facilidade para instalação de rede elétrica,” segundo Denes Lott, secretário de Meio Ambiente.

Denes Lott

O prazo para início da obra é algo que o município ainda discute com as outras partes envolvidas no processo. Desde que assumiu a gestão, o prefeito Marco Antônio Lage afirma que não concorda com o cronograma inicialmente projetado, com previsão de início das obras para 2024 e a captação em 2026. Dessa forma, as decisões tomadas seguem na direção de proporcionar o tempo mais breve possível para início e execução das obras.

Alfredo Drummond

Além do ponto de captação, também ficou definido o trajeto da tubulação. Foi avaliado o percurso que causa menos impacto e com um processo de execução mais rápido. “Com o trajeto escolhido não haverá necessidade de desapropriação de terrenos particulares, uma vez que o trajeto escolhido será por tubulação passando pela estrada. Isso gera diminuição no prazo de entrega da obra”, acrescenta o chefe de Gabinete, Alfredo Lage Drummond.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *