Itabira na Onda Verde do programa Minas Consciente

O Centro de Operações Emergenciais em Saúde (Coes) Covid-19, da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), divulgou novo relatório sobre a classificação das microrregiões no programa Minas Consciente. Itabira foi autorizada a seguir os protocolos da Onda Verde a partir de sábado (12). Mas, devido ao cenário desfavorável no Estado e no país, a Prefeitura de Itabira decidiu manter as restrições relacionadas à Onda Amarela, da qual faz parte desde o início de maio.

“No Minas Consciente, o município pode ser mais restritivo do que a onda na qual se encontra. Neste primeiro momento, continuaremos com o decreto da Onda Amarela, porque as situações epidemiológica e assistencial em Minas Gerais e no Brasil como um todo não são favoráveis. Não podemos esquecer de que não estamos isolados”, explicou a secretária municipal de Saúde, Luciana Carmem Sampaio. Ela acrescentou que os dados epidemiológicos e assistenciais da última semana demonstraram que está havendo o controle da transmissão do vírus.

“Um conjunto de indicadores que está muito bom é a velocidade de avanço da doença, pois estamos adotando ações preventivas efetivas para mitigar a aceleração da pandemia. Nossos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria Covid-19, além de pacientes de Itabira e da microrregião, estão recebendo pacientes de outras cidades de Minas Gerais e até de outros Estados”, disse Luciana Sampaio. Entre os internados, estão moradores de Belo Horizonte, Itabirito, Mariana, Pedro Leopoldo, Pompéu, Sete Lagoas, em Minas, e João Alfredo (PE).

A secretária de Saúde reforça a importância dos cuidados básicos, como a higienização constante das mãos, o uso obrigatório da máscara, a manutenção dos ambientes arejados e o distanciamento social. “A pandemia está em um momento heterogêneo: em alguns locais, há maior ocupação da rede assistencial do que em outros. Estamos trabalhando com a corresponsabilidade da população, que está cumprindo bem o seu dever de casa. Este é um dos motivos de nossos indicadores estarem controlados, mas o descuido pode mudar o cenário todo. A população precisa continuar fazendo sua parte, sempre mantendo as medidas sanitárias indispensáveis de prevenção do vírus”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *