Itaurb se posiciona sobre colaborador vítima da covid-19

No final da tarde de quarta-feira (7), a Empresa de Desenvolvimento de Itabira (Itaurb) recebeu notícia do falecimento de Luciano Melquedes da Silva (37), em decorrência à covid-19. Ele era funcionário da empresa desde 2013 e atuava como vigilante na Gerência de Limpeza Pública. Nesta quinta-feira (8), os colaboradores da Gerência de Transporte e Manutenção (Garagem), no Areão, em companhia do diretor-presidente Danilo Alvarenga, se reuniram para orar em memória do colega de trabalho.

Danilo Alvarenga

“Estou em luto por um amigo, porque além de colega de trabalho, ele era meu amigo. Sinto muito por ele e pela família”, lamentou Danilo Alvarenga. Na oportunidade, o coletor Alex Figueiredo abordou a possibilidade de imunização de coletores contra o coronavírus. “A vacina tinha que ser direito nosso. Teríamos que ser um dos primeiros a vacinar porque estamos de frente com o perigo. Saímos daqui de dentro para recolher o lixo e quando chegamos no portão de alguém, não está escrito covid no lixo”, analisou.

O diretor-presidente explicou que a Prefeitura de Itabira já informou à Secretaria de Estado de Saúde e ao Ministério Público sobre a necessidade de imunizar os coletores de lixo, bem como todos os colaboradores da empresa. “Marco Antônio mandou um ofício para o Ministério Público solicitando que a própria Prefeitura vacine os funcionários da Itaurb, porque depende do Governo Federal”. Danilo ressaltou ainda que se as doses da vacina não forem autorizadas, o prefeito pode responder criminalmente por desobedecer a ordem de prioridade do Plano Nacional de Imunização (PNI).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *