Estado confirma Itabira oficialmente na onda roxa

O Comitê Extraordinário Covid-19 do governo de Minas Gerais definiu, nesta quarta-feira (10), que a microrregião de saúde de Itabira deve seguir as regras da Onda Roxa do plano Minas Consciente. Devido ao esgotamento dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para atendimento aos casos e à elevada taxa de transmissão do. O município já havia aderido voluntariamente à faixa mais restritiva do programa na segunda-feira (8). Outras 17 cidades da região também concordaram em seguir os protocolos da onda roxa pelo período inicial de 15 dias.

Uma das medidas adotadas na cidade é o toque de recolher das 20h às 5h e aos finais de semana, proibindo a circulação de pedestres e veículos pelas ruas do município, com poucas exceções. O Decreto Municipal 0523/2021 também prevê o funcionamento dos estabelecimentos comerciais apenas com delivery; proibição do consumo de bebidas alcoólicas em espaços públicos; suspensão das atividades de hotelaria (exceto para hóspedes mensalistas); transporte de passageiros sentados; cultos e missas realizados apenas por meio virtual e suspensão do atendimento ao público nos prédios municipais.

O cumprimento das medidas restritivas é fiscalizado pelo setor de Posturas Municipais da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU), com o apoio da Polícia Militar. A população pode registrar denúncias pelos números do Fiscal do Bem: (31) 97311-0022, 97358-0040 e 97522-0240 (whatsapp). As informações também podem ser repassadas pelos telefones: (31) 3839-2044 e 3839-2143, de segunda a sexta-feira, de 7h às 18h e diretamente à Polícia Militar pelo 190.

Colapso

Quinta-feira (11), Minas Gerais chegou ao número de 20 mil óbitos decorrentes da covid-19. Em Itabira, foram registrados 14 óbitos de 1º a 10 de março, totalizando 92 mortes pela doença confirmadas desde o início da pandemia. O Comitê Extraordinário Covid-19 do governo de Minas, reúne-se semanalmente para avaliar a evolução da pandemia no Estado. Nesta reunião, também foi determinado que as microrregiões de saúde de Guanhães e João Monlevade que, assim como Itabira, fazem parte da macrorregião Centro, sigam as orientações da onda roxa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *