Anda acordo para pagamento emergencial aos atingidos em Brumadinho

Mais um passo foi dado na tarde, desta quarta-feira, (9), na busca de um acordo entre a Mineradora Vale S/A e instituições públicas que representam a população atingida pelo rompimento da Barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Gilson Soares Lemes, presidiu mais uma audiência com o objetivo de se chegar a um acordo de reparação de danos ambientais. A barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho, se rompeu no dia 25 de janeiro de 2019, provocando a morte de 270 pessoas.

Secretário Geral de Estado, Mateus Simões

A audiência durou cerca de três horas, e nela ficou acordado que o desembargador Newton Teixeira Carvalho, conduzirá as próximas reuniões com representantes das entidades públicas e advogados da Mineradora Vale. Nestas reuniões, que ocorrerão na 3ª vice-presidência, as partes deverão elaborar minuta com os valores das indenizações, os projetos de recuperação das áreas atingidas e os prazos das obras. Caso haja acordo uma nova audiência deve ocorrer até o dia 17.

Ainda nas reuniões preparatórias, será discutida a criação de um fundo para gerenciamento das indenizações. Outro fundo, vinculado ao pagamento do auxilio emergencial, também está em discussão. O pagamento do auxílio se encerraria no final deste mês, mas foi prorrogado até o final de janeiro de 2021. “Foi uma audiência muito produtiva. Mediamos esta audiência e avançamos muito no que diz respeito à governança dos projetos que serão elaborados, tantos os que ficarão a cargo do Estado, quanto os que ficarão a cargo da Vale”, disse o presidente Gilson Lemes em audiência com Secretário Geral de Estado, Mateus Simões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *