Microrganismo que causa problemas de saúde é encontrado em Senhora do Carmo, diz MPMG

Fonte: Raissa Leite/CMI

A Câmara de Itabira realizou quarta-feira (20) audiência pública para discutir a qualidade da água. Na mesa de autoridades estavam os vereadores: Rosilene Félix Guimarães “Rose”, Sidney Marques Vitalino Guimarães “do Salão” e Roberto Fernandes Carlos de Araújo “Robertinho da Autoescola”; justamente  aqueles que, assinaram o requerimento. Pelo Sistema Autônomo de Água e Esgoto (Saae), compareceu o diretor-presidente Carlos Carmelo Torres Moreira “Cac”; e finalmente, Júlio César Rufino, coordenador de fiscalização da Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento Básico (ARISB).

Renato Ângelo. Fonte: Raissa Leite/CMI

O objetivo foi ouvir a população, e tirar pauta propositiva para subsidiar ações da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), norteando a política de proteção dos recursos hídricos. O promotor de Justiça, Renato Ângelo, apresentou dados sobre a qualidade da água, usando relatório referente a 2022 da ARISB. No documento havia a confirmação de microrganismo que causa danos a saúde. O representante do Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG) disse que a turbidez estaria acima do tolerado, o cloro residual livre, e a cor estariam além do tolerável, na rede de distribuição da Estação de Tratamento de Água (ETA) Pureza.

Carlos Carmelo Torres Moreira “Cac”. Fonte: Raissa Leite/CMI

Conforme o promotor de justiça foi detectado coliformes totais nos sistemas de Senhora do Carmo e Chapada, ambos, em amostras de saída. O sistema Chapada também acusou em uma amostra, coliformes fecais na rede de distribuição. Chamou a atenção, a bactéria bacilar gram-negativa “Escherichia Coli” que se encontra normalmente no trato gastrointestinal inferior dos organismos de sangue quente, em uma amostra na saída do tratamento de Senhora do Carmo. Esse material no corpo humano é responsável por numerosas doenças, principalmente infecções no trato urinário.

Rose Félix. Fonte: Raissa Leite/CMI

“Nosso objetivo é dar prosseguimento aos trabalhos da CPI, abrindo a oportunidade para a população se manifestar. Já tivemos outros contatos com a comunidade, mas essa é uma oportunidade de reunir autoridades, e vereadores, ouvir os presidentes das associações de bairros presentes, e que, são diretamente afetados por esse problema”, disse a presidente da CPI, Rose Félix, no início da sessão. Ela lembrou ainda que, em 22 de março é lembrado o dia da água, momento oportuno para fomentar as condições de uso e preservação do bem vital a sobrevivência humana.

Júlio César Rufino. Fonte: Raissa Leite/CMI

Ainda durante a audiência o Saae apresentou dados que demonstravam o seu desenvolvimento e o cumprimento de normas estabelecidas pela ARISB. O presidente da Câmara Municipal, vereador Heraldo Noronha Rodrigues, se pronunciou durante a reunião. Ele disse que estava preocupado com a oferta e o uso da água no consumo, e até mesmo para tomar banho, pois, às vezes, deixa a desejar. Todos os vereadores que prestigiaram o evento público puderam se pronunciar sobre o tema. E o público presente também pode apresentar sua manifestação, até o limite temporal de três minutos.

Fonte: Raissa Leite/CMI

Ainda durante a audiência o Saae apresentou dados que demonstravam o seu desenvolvimento e o cumprimento de normas estabelecidas pela ARISB. O presidente da Câmara Municipal, Heraldo Noronha Rodrigues, novamente se solicitou espaço para dar seu ponto de vista durante a reunião. No discurso, demonstrou preocupação com o uso da água para o consumo, e para tomar banho, pois, deixava a desejar. Todos os vereadores que prestigiaram o evento público também puderam se pronunciar. O público presente também se manifestou, até o limite temporal de três minutos, sobre o tema.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *