Edificação incendiada é vistoriada, e Prefeito cobra responsabilização 

Um incêndio de grandes proporções, que aconteceu em uma edificação projetada para ser uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro Fênix, destruiu a construção neste domingo (23). O prefeito Marco Antônio Lage foi até o local na manhã desta segunda-feira (24) para ver de perto os danos causados em toda estrutura. Indignado com a situação de abandono e com o desperdício de dinheiro público, o chefe do governo afirmou que Itabira merece e precisa ter uma UPA para completar o complexo de saúde pública que conecta os atendimentos dos Programas de Saúde da Família (PSFs) e os hospitais da cidade.

“Nós vamos ter uma UPA em Itabira. Vamos trabalhar para que isso aconteça. Este é o meu compromisso. Peço que o ministério público, a corregedoria, a polícia federal, todas as instituições envolvidas, investiguem este caso. Precisamos entender a causa do incêndio, mas precisamos saber o que aconteceu com esta obra do início ao fim e encontrar os verdadeiros culpados, para que o dinheiro volte aos cofres públicos” garantiu o prefeito. A edificação foi construída entre 2014 e 2015, com recursos do Governo Federal, ao custo de R$ 4,1 milhões.

De acordo com Marco Antônio Lage, quando assumiu o governo, a equipe realizou uma pesquisa para ver se poderiam terminar a obra e fazer com que no local pudesse funcionar uma Unidade de Pronto Atendimento. A prefeitura estava realizando estudos para encontrar uma nova utilização para o prédio. “Uma obra aprovada, uma vergonha o que aconteceu aqui. Itabira não merece assistir a este tipo de desastre. Uma obra parada desde 2015, que não foi entregue. Seria uma UPA, que a cidade precisa tanto. Isto é motivo de indignação minha, dos secretários e de toda a população, não podemos aceitar”, disse o prefeito em tom de desabafo.

Acompanharam o prefeito na visita técnica ao local do incêndio o assessor de Gestão, Programas e Metas, Gabriel Quintão, e a secretária de Saúde, Luciana Sampaio. A equipe também visitou as instalações do Programa Saúde da Família (PSF) do João XXIII/Machado, que fica bem próximo ao local do incêndio. As instalações do PSF não sofreram grandes danos. O funcionamento tanto do PSF quanto da Farmácia de Minas estão suspensos temporariamente. As unidades devem voltar a atividade dentro de dois a três dias, segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *