Mães empreendedoras, um retrato do Brasil

No próximo dia nove de maio será comemorado o Dia das Mães. A celebração surgiu na primeira década do século XX, nos Estados Unidos. No Brasil, a data foi oficializada em 1932. Mas a definição do que é ser mãe mudou muito ao longo dos anos. Antes, ela era a cuidadora e responsável pelo bem-estar da família e da casa. Nos dias de hoje, além das antigas funções, as mães também desempenham o papel de provedoras.

De acordo com informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no país os homens dedicam 11 horas semanais para os afazeres domésticos, enquanto as mulheres chegam a 21,4 horas. Mesmo com a dupla jornada, ou tripla, no caso das mães, elas ainda encontram no empreendedorismo a chance de alcançarem sua independência financeira e ajudar, quando não garantem sozinhas, o sustento da família.

Segundo dados do Relatório Especial Empreendedorismo Feminino no Brasil, realizado pelo Sebrae e publicado em março de 2019, 47,6% dos microempreendedores individuais são mulheres e ocupam predominantemente atividades relacionadas à beleza, moda e alimentação. Além disso, 40,1% iniciaram no empreendedorismo porque buscavam uma fonte de renda, se tornando um retrato do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *