Em busca de solução: reunião entre Prefeitura e moradores do Residencial Barreiro

Uma equipe do Governo Municipal esteve na noite desta sexta-feira (23) no Batalhão da Polícia Militar, junto com moradores do Residencial Barreiro, para ouvir as demandas da comunidade. Devido à um problema estrutural, que já vem de alguns anos – mais precisamente desde a construção do condomínio – os moradores sofrem com a falta do abastecimento de água. O assessor de Gestão e Projetos Gabriel Quintão e o chefe de Gabinete Alfredo Lage conversaram com os moradores a fim de resolver o problema que, ao que tudo indica, não é tão simples. Também participaram do encontro os gerentes operacional e finaceiro do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira, Júlio Ismael e Luciano Moreira. Os técnicos explicaram a situação e garantiram que estão monitorando o fato.

A Prefeitura de Itabira ressalta que Gabriel Quintão já esteve no local para entender o problema, em janeiro deste ano. O Saae explicou na época que a rede de distribuição de água do Saae atendia perfeitamente aos moradores do Barreiro. No entanto, com a ocupação dos 144 apartamentos, a estrutura não consegue suprir a demanda. Ainda de acordo com a autarquia, houve um erro no planejamento da infraestrutura do empreendimento, inaugurado em 2019. Ele contou ainda que sem a construção de uma nova rede, o problema acontecerá novamente.

A Prefeitura ressalta que todos os esforços estão voltados para o correto abastecimento de água de qualidade no Barreiro e em outros pontos críticos da cidade. Desde o último encontro, com Gabriel Quintão e representantes da autarquia, em fevereiro deste ano, o Saae está trabalhando em um diagnóstico completo da situação, com o obejtivo de apresentar as causas e soluções para o problema. Uma nova reunião para apresentar tais dados já foi marcada com os moradores do condomínio.

“Sabemos que houve uma falta de planejamento e, até mesmo, de responsabilidade da gestão passada. Desde o início, quando assumimos a gestão municipal, estamos cientes do problema. Já estive no local, acompanhado de servidores do Saae, conversando com os moradores para entender a situação. Para minimizar o problema, sempre mandamos um caminhão-pipa para abastecer a caixa d’água. Sabemos que esta ação não é suficiente, uma vez que a situação é muito mais complexa. Por isso, o Saae fará um estudo técnico a fim de identificar o real problema e a solução”, disse Gabriel Quintão.

Já o chefe de Gabinete Alfredo Drummond destaca o compromisso com a transparência e o diálogo franco com a comunidade. E reitera o compromisso da gestão municipal em resolver a situação no Barreiro.”Nesse encontro, foi possível constatar que o problema do desabastecimento é proveniente da construção mal planejada, do empreendimento. Tanto é assim que todos os imóveis residenciais e comerciais no entorno do condomínio recebem o fornecimento normal de água. Mas, enquanto apuramos tecnicamente este problema, vamos fazer a nossa parte: neste momento vamos abastecer a caixa d’água por meio de caminhão-pipa, como foi decidido, em comum acordo, entre a Prefeitura, Saae e os moradores”.

Os representantes do Governo Municipal também destacaram que um dos principais compromissos de Marco Antônio Lage é a resolução do abastecimento de água em toda a cidade. Entre outras medidas, a equipe do prefeito trabalha para reduzir o prazo para a captação no Rio Tanque. Com a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no ano passado, a estimativa de conclusão da obra é de seis anos. O documento foi assinado pela Prefeitura, Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira, Vale e Ministério Público.

“O nosso objetivo é proporcionar a toda a população o adequado abastecimento. Buscamos cada vez mais assegurar a segurança hídrica no município. Assim, estamos buscando antecipar o cronograma estimado neste termo de conduta. Seis anos é tempo demais. O itabirano não pode esperar tudo isso. Por isso, trabalhamos para que esse prazo seja mais curto. Com a captação de água no Rio Tanque, conseguiremos ofertar mais 600 litros de água por segundo para todos”, explicou Marco Antônio Lage.Reuniões periódicas sobre a captação no Rio Tanque têm sido realizadas entre as partes envolvidas, sempre com participação do Ministério Público e da empresa Aecom, contratada pela promotoria para prestar consultoria nas ações que envolvem a mineradora Vale em Itabira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *