Dia mais grave na pandemia: sete óbitos em Itabira causados pela covid-19

Em 48h Itabira teve um salto de 97 vítimas fatais por complicações causadas pelo coronavírus para 108. Desta forma, mais sete pessoas perderam a vida em decorrência da doença, com a publicação dia 18 de março em Boletim Epidemiológico, nas unidades hospitalares instaladas na cidade: o Nossa Senhora das Dores (HNSD) e o Municipal Carlos Chagas (HMCC). Foram quatro mortes registradas, na véspera, dia 17 de março.

Esses sete óbitos foram o de maior incidência no registro desde o começo da pandemia, a cerca de um ano. A 103ª morte foi de um homem de 46 anos, sem comorbidades, internado no HNSD desde dois de março. Ele ficou em tratamento na ala covid-19 por 15 dias. Um paciente do sexo masculino foi o 104°óbito. Ele tinha 68 anos e duas ou mais doenças crônicas associadas. Atendido dia 10, e mantido em internação até dia 18 de março.

A 105ª vítima foi do sexo masculino, 66 anos, com comorbidades, internado no HNSD por dois dias, falecimento nessa quinta-feira (18). A 106ª pessoa foi uma idosa com 93 anos, com doenças crônicas associadas. O óbito ocorreu dia 17 de março, no Pronto Socorro Municipal de Itabira (PSMI), por fala de leitos disponíveis nas duas unidades hospitalares para internação de pacientes com coronavírus.

O 107°óbito foi de uma paciente com 90 anos, portadora de duas ou mais doenças crônicas, internada também na unidade de atendimento de emergência de Itabira, aguardando vaga em leito covid-19. Ela faleceu na quarta-feira (16). A mais recente morte foi de um homem de 69 anos, também com comorbidades. Ele estava internado no HMCC desde 14 de março, e faleceu três dias depois, se tornando a 108ª vítima fatal em Itabira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *