Pandemia e ENEM, como as incertezas podem prejudicar o candidato

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é a maior porta de acesso de estudantes ao ensino universitário no Brasil. Anualmente, o exame é realizado em todo o país de forma simultânea e, com a nota obtida, o candidato escolhe onde e o que deseja cursar. Em 2020, em função da pandemia, o ENEM precisou ser adiado por questões de segurança e as novas datas já estão marcadas pelo calendário oficial do Ministério da Educação (MEC).

Apesar da proximidade da realização da prova, a pandemia da covid-19 ainda assola o país, e, diante de tantas incertezas, muitos estudantes, entidades que representam a educação e prefeituras de vários municípios pedem mais um adiamento. Em Manaus, por exemplo, onde os números da doença não param de subir, a prova está marcada para o próximo fim de semana. Sem uma definição se exame vai ou não ocorrer, uma dúvida surge: qual impacto desse imbróglio para os candidatos?

Samiza Soares

“A situação não definida pode causar estresse, ansiedade e todo o trabalho de preparação para as provas pode ser prejudicado pelo descontrole emocional dos candidatos”, afirma a psicóloga e terapeuta Samiza Soares. “Quando se está em uma situação que nos desperta ansiedade, pode se perder um pouco a perspectiva da realidade, então é importante ser racional e não gastar energias com algo que dificilmente acontecerá ou que realmente está fora do nosso controle, como é o caso do cancelamento das provas”, orienta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *