Itabira na Onda Vermelha, em 2021, entenda os critérios

Itabira, sede da microrregião de saúde, atualmente na Onda Amarela do programa Minas Consciente do Estado, vai migrar para a faixa mais restritiva, a vermelha, em 2021. Válido do dia dois ao dia nove de janeiro, quando o Comitê Extraordinário Covid-19 terá outra deliberação. A análise para avanço e regressão é feita semanalmente para a faixa vermelha, e a cada 28 dias para a onda verde. No entanto, a regressão pode acontecer a qualquer momento. A finalidade é prevenir um possível colapso do sistema.

Os serviços permitidos na onda mais restritiva são: supermercados, padarias e lanchonetes; bares e restaurantes para delivery ou retirada; açougues, peixarias e hortifrutigranjeiros; farmácias, drogarias, lojas de cosméticos, lavanderias e pet shops; bancos e casas lotéricas; serviços de reparo e manutenção veicular; estabelecimentos de hospedagem; e obras de construção civil. As determinações são decididas todas às quartas-feiras, válidas para o sábado subsequente, através do link: https://www.mg.gov.br/minasconsciente/transparencia.

A população questiona os critérios de enquadramento. São eles: capacidade assistencial e de propagação da doença;  cenário de cada região e taxa de evolução do coronavírus;  indicadores de casos confirmados e internações, capacidade de atendimento em leitos preparados para pacientes com o vírus, e a velocidade no avanço da enfermidade. Na região central onde Itabira está inserida, levantamento do Governo Estadual aponta que 66% da população dependem de leitos SUS (Serviço Único de Saúde).

One Ping

  1. Pingback: Com duas mortes registradas em 24h, Itabira contabiliza 43 vítimas da covid-19 – Euclides Éder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *